Bombeiros de MG confirmam 6 mortos em queda de paredão em Capitólio e buscam 20 desaparecidos

Bombeiros de MG confirmam 6 mortos em queda de paredão em Capitólio e buscam 20 desaparecidos

 

O Corpo de Bombeiros confirmou na tarde deste sábado (8) a morte de seis pessoas durante a queda de uma pedra sobre quatr embarcações nos cânions de Capitólio, no Sul de Minas. O Comandante-Geral da coorporação, coronel Estevo, participou, neste sábado, de coletiva de imprensa organizada pelas forças de segurança do governo de Minas sobre a ocorrência e outras relativas às chuvas que atinge o Estado.

“Estamos trabalhando com as informações de testemunhas e agências de turismo. Até o momento, temos a estimativa de que 20 pessoas estão desaparecidas. Mas o trabalho para além da busca e do resgate é também de investigação. Então a gente conversa com testemunhas para saber quais pessoas estavam naquelas embarcações”, pontuou o comandante.

Segundo o porta-voz dos bombeiros, o tenente Pedro Aihara, até o momento também há a confirmação de que 32 pessoas ficaram feridas, sendo 23 com ferimentos leves.

“Os corpos não estão no IML, estão em um posto de comando que foi montado provisoriamente em um clube náutico da região. Vinte e três vítimas foram atendidas e liberadas na Santa Casa de Capitólio. “Quatro vítimas foram atendidas e liberadas na Santa Casa em São José da Barra. Há duas vítimas internadas em Pium-i com fraturas abertas e duas outras estão na Santa Casa de Passos em estado estável”, explicou o tenente.

Segundo informações atualizadas no início da noite por Aihara, quatro embarcações sofreram impacto no momento do desprendimento da rocha, sendo duas que sofreram impacto direto. “Embarcações de nome EDL, da qual foram resgatadas 14 pessoas com vida e a embarcação de nome Jesus, da qual foram resgatadas 10 pessoas com vidas. As outras duas embarcações sofreram impactos indiretos. Uma lancha vermelha, ainda sem identificação, na qual 10 vítimas foram socorridas e uma outra embarcação de nome Nova Mãe, da qual foram resgatadas 8 pessoas com vida”, explicou o tenente.

A informação foi confirmada pelo Coronel Estevo na coletiva de imprensa.

A corporação esclareceu que foi acionada por volta do meio-dia por funcionários que trabalham nas proximidades da ponte do Turvo. Os bombeiros calculam que as pedras deslizaram de mais de cinco metros de altura.

De acordo com Aihara, pelo menos 40 militares do Corpo de Bombeiros estão atuando na ocorrência, inclusive com uma equipe de mergulhadores e o apoio do helicóptero Arcanjo. Das três embarcações atingidas duas afundaram. Os dois mortos ainda não foram identificados.

Após a tragédia, a Marinha informou que vai abrir inquérito para apurar as circunstâncias da tragédia. 

Fonte:  O TEMPO

 

CATEGORIAS
TAGS
Compartilhar Esse

COMENTÁRIOS

Wordpress (0)
Disqus ( )