Criada entidade empresarial multisetorial na Zona da Mata

Criada entidade empresarial multisetorial na Zona da Mata

Surgiu em Manhuaçu (MG) uma entidade regional com proposta de ruptura com convencionais práticas do empresariado mineiro. “(Reunimos) Um grupo forte politicamente e que não tem interesse em política de barganha“. Assim, Aloísio Campos Moreira Jr, o presidente, resumiu os propósitos da Associação dos Empresários, do Comércio, Indústria, Agronegócio e Prestação de Serviços de Manhuaçu e Região (Aciamar).

O presidente da Aciamar é o diretor Comercial da Rede Navelli Fiat, em Manhuaçu, na Zona da Mata. Procurado, nesta quinta (17/09), pelo ALÉM DO FATO, comentou que entidade se valerá do potencial econômico regional para influenciar nas políticas públicas. A economia local tem peso na cafeicultura (tipo conilon). Somente no município de Manhuaçu, destacou, seriam ao redor de 5 mil CNPJs. Esses empresários, completou, convivem, “portanto com autoridades públicas despreparadas para gerir soluções“.

Esse caos administrativo, diz Aloísio Campos, ficou claro no início da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Foi, então, quando um grupo de empresários se reuniu para buscar saída. Portanto, como consequência, surgiu a proposta da Aciamar.
Nesta quinta, também, a entidade fez a publicação legal de fundação, em 27 de julho. São 13 associados-fundadores. Deverá operar dentro de 30 dias.

Aloísio Campos é formado em Administração pela Fipag – Faculdades Integradas Padre Anchieta (atual Pitágoras), em Vitória (ES). “Temos (na região) potencial econômico enorme, mas não temos políticas básicas”, observa.

Somente em Manhuaçu, o grupo de empresários teria identificado “vinte necessidades básicas (principais) não atendidas. Nós (grupo de empresários) temos participação ativa junto ao setor publico. Vamos fiscalizar custos e gastos“, antecipa Aloísio Campos, ao destacar uma das ações em pauta.

Aciamar como plataforma de mudanças
A Aciamar terá sob mesmo teto empresas da indústria, comércio, agropecuária e serviços. Contudo, de acordo com o dirigente, não seria fruto de cisão com outras representações. Mas, da necessidade da busca de respostas rápidas e fortalecimento da economia regional.

“Vamos motivar o comércio local, (em cada região de abrangência). Compre na sua rua, compre no seu bairro”, exemplificou. No município, existe a Associação Comercial, Industrial e de Agronegócios de Manhuaçu (ACIAM), fundada em 1928.

Diante da abrangência do nome e da definição dada por seu presidente, a Aciamar cria, portanto, expectativa de superação de práticas antigas das entidades patronais E, ainda, de surgimento de um enclave empresarial regional compacto e forte.

Ou seja, conforme admitiu o dirigente, atuará como plataforma de mudanças de posturas e dar visibilidade ao empresariado regional. Resta, então, conferir como se relacionará com as centralizadoras Fiemg, Faemg, FComércio, Federaminas, Federação dos CDLs etc.

“FINS: A associação tem por objetivo defender os direitos e interesses legítimos de seus associados, a sociedade não tem fins lucrativos” (sic). É esse o objetivo da Aciamar, publicado nesta quinta (17/09). Além do presidente, a entidade elegeu seis integrantes na Diretoria Executiva e seis para o Conselho Fiscal.

O executivo assegurou a este site não ser candidato a mandato eletivo nem é dirigente de partido político.
Por Nairo Alméri do Portal UAI

CATEGORIAS
TAGS
Compartilhar Esse

COMENTÁRIOS

Wordpress (0)
Disqus ( )