Mãe do menino Henry Borel foi ao salão de beleza após enterrar o filho

Mãe do menino Henry Borel foi ao salão de beleza após enterrar o filho

A morte do menino Henry Borel Medeiros, de 4 anos, no Rio de Janeiro, é uma sequência de situações que impressionam.

Uma delas a confirmação e que Monique Medeiros da Costa e Silva, mãe do menino, foi a um salão de beleza em um shopping.

O estabelecimento fica a cinco minutos do condomínio onde ela morava com o filho e o namorado, o vereador Jairo Souza Santos Júnior (Solidariedade), o Dr. Jairinho.

A Polícia Civil prendeu na manhã desta quinta-feira (8) Monique Medeiros e Dr. Jairinho.

Eles são os principais suspeitos pela morte do garoto, há um mês. Mas o delegado Henrique Damasceno, responsável pela investigação, afirmou que “não resta a menor dúvida sobre a autoria do crime”.

Jairinho teria cometido agressões que mataram o garoto, mas Monique foi conivente, pois sabia de tudo.

Ambos mentiram em seus depoimentos iniciais à Polícia. Monique contou que às 3h30 do dia 8, ela e Jairinho encontraram Henry caído no chão com mãos e pés gelados e olhos revirados.

Versões e simulações

Segundo ela, o filho teria acordado e ficado em pé sobre a cama. O menino, então, se desequilibrou – ou tropeçou – e caiu no chão.

Monique e Jairinho se ausentaram da reconstituição do crime na semana passada, alegando quadros de depressão. A reprodução simulada da morte do menino contou com a presença de dois peritos e do Ministério Público.

Em uma perícia realizada simultaneamente no apartamento do casal, foram localizadas supostas manchas de sangue em pedaços do papel de parede da sala e do quarto onde dormia o menino Henry.

Henry tinha lesões nos ruins, no pulmão e sangramentos internos incompatíveis com um possível acidente citado pelos suspeitos. A investigação ainda não foi concluída e a polícia aguarda a conclusão de novos laudos, que continuam pendentes.

O garoto foi deixado pelo pai por volta das 19h30 na casa de Monique e Jairinho, no dia 7 de março. De acordo com a investigação, não havia nenhum tipo de lesão e, em poucas horas, sem ter tido contato com outras pessoas além do casal, ele chegou morto ao hospital.

Casal tentou se desfazer de celulares durante operação de prisão

A delegada Ana Carolina Medeiros, que conduziu a operação desta manhã, disse que o casal tentou se desfazer dos celulares quando a polícia chegou

Por  Redação ND

CATEGORIAS
Compartilhar Esse

COMENTÁRIOS

Wordpress (0)
Disqus ( )