Mais força para o café: conheça o ATeG Café+Forte

Mais força para o café: conheça o ATeG Café+Forte

Cafeicultura ganha força com união de programas de sucesso do Sistema FAEMG

O que já era bom, acaba de ficar melhor: os programas de assistência técnica Café+Forte e ATeG Café, desenvolvidos pelo Sistema FAEMG/SENAR/INAES, se uniram e agora são o Programa ATeG Café+Forte. O programa passa a ser gerido pelo SENAR MINAS, com a mesma metodologia comprovadamente de sucesso do Programa ATeG Café.

O Café+Forte traz para o Programa ATeG toda a sua experiência na promoção de difusão da tecnologia de gestão de custo e na compreensão da importância na coleta e interpretação de dados para uso das instituições parceiras, enquanto a metodologia da Assistência Técnica e Gerencial do SENAR conduz os produtores à promoção do aumento da produtividade, da qualidade e da lucratividade para a cadeia do café.

Crescimento da ATeG

O superintendente técnico do Sistema FAEMG/SENAR/INAES, Altino Rodrigues, explica que o ponto chave para o ATeG Café+Forte será a inserção da assistência técnica mais frequente. “Antes, tínhamos a assistência e orientação gerencial. O produtor será o principal beneficiário, produzindo com mais eficiência, tecnologia e competitividade”, diz.

Para o superintendente do SENAR MINAS, Christiano Nascif, “a fusão desses dois programas de sucesso aumenta a capilaridade da assistência técnica e gerencial do sistema, além de aproxima-la a realidade do mercado de café”, principalmente em parceria com as cooperativas.

“Buscamos agora uma visão mais ampla de integração e sinergia entre ações já praticadas e novas inciativas, tudo com foco no crescimento sustentável dos números e da qualidade de nossa assistência técnica”, analisa o gerente de Assistência Técnica e Gerencial do Sistema FAEMG, Bruno Rocha de Melo. “O ATeG Café+Forte vai fortalecer ainda mais a cafeicultura de Minas Gerais”, concluiu.

Expansão

Atualmente, os dois programas atendem cerca de 1800 produtores. A fusão traz oportunidades para formação de novos grupos, ampliando para até 2500 o número de cafeicultores beneficiados até o fim no ano. As entidades cooperadas, com seus técnicos atuantes que permanecerem na parceria para o ATeG Café+Forte, serão capacitados para atuarem sob a metodologia ATeG, já consolidada no estado desde 2016.

CATEGORIAS
TAGS
Compartilhar Esse

COMENTÁRIOS

Wordpress (0)
Disqus ( )