Polícia Civil prende homem que abusou das enteadas durante vários anos em Manhuaçu

Polícia Civil prende homem que abusou das enteadas durante vários anos em Manhuaçu

Policiais da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam), da Polícia Civil de Manhuaçu, cumpriram um mandado de prisão preventiva de um homem que, durante anos, submeteu suas enteadas a várias formas de abusos sexuais, dentro de sua casa, no distrito de Santo Amaro, em Manhuaçu.

Denunciado, o homem fugiu, mas foi preso em Nova Iguaçu, Rio de Janeiro, numa operação que contou com a colaboração da Polícia Civil do Rio.

A delegada responsável pelo caso, titular da Deam de Manhuaçu, Adline Ribeiro, representou pela prisão preventiva do homem e considerou como gravíssimo os crimes praticados por ele, em sequência e durante muito tempo.

Ela explicou que os abusos ocorreram durante vários anos e tiveram início quando uma das vítimas tinha 10 anos e a outra, 13.

O padrasto submeteu a enteada mais nova a uma série de abusos sexuais quando ela tinha 10 anos. E prosseguiu com os crimes até a menina completar 13. Atualmente, ela tem 13.

A outra enteada do padrasto abusador, hoje com 20 anos, foi violentada dos 13 aos 16. O último abuso praticado pelo homem foi em março de 2021, com a enteada mais nova, de 13 anos. E foi a gota d’água.

As vítimas foram encorajadas por uma testemunha, que a Polícia Civil mantém a identidade em sigilo.

Essa testemunha explicou às irmãs como fazer a denúncia por meio do chatbot do WhatsApp, denominado FRIDA, criado pela escrivã de polícia Ana Rosa Campos, da Deam de Manhuaçu, e premiado pelo governo de Minas por sua relevância social e inovação no segmento políticas públicas.

A partir daí, os policiais da Deam de Manhuaçu começaram a investigação. As meninas foram abusadas durante anos e nunca denunciaram o padrasto porque ele, segundo a delegada Adline Ribeiro, é um homem violento, que fazia (e faz) ameaças constantes às enteadas, quebrava móveis dentro de casa e aterrorizava toda a família.

Segundo a polícia, os abusos ocorriam à noite, quando a mãe dormia depois de tomar remédio para fibromialgia.

Ameaças de morte

Depois das denúncias e durante a investigação, o homem chegou a ameaçar de morte uma das enteadas. Temendo a sua prisão, ele fugiu para Nova Iguaçu, no Rio de Janeiro.

Após as conclusões das investigações, a delegada responsável pelo caso, Adline Ribeiro, representou pela prisão preventiva e determinou que sua equipe prendesse o homem. Ele foi localizado pelos investigadores e preso na manhã desta quinta-feira (20/5).

“Foi uma resposta rápida da Polícia Civil, após o recebimento da notícia de um crime tão bárbaro, justamente na semana em que se comemora o dia do combate à exploração infantil”, disse a delegada.

O homem foi encaminhado ao sistema prisional.

Estado de Minas

CATEGORIAS
Compartilhar Esse

COMENTÁRIOS

Wordpress (0)
Disqus ( )