Retorno de Sassá deu nova dinâmica ao ataque do Cruzeiro

Retorno de Sassá deu nova dinâmica ao ataque do Cruzeiro

Diante da Ponte Preta, o Cruzeiro ganhou nova vida no ataque. Sassá substituiu Marcelo Moreno e mostrou uma participação em campo muito mais efetiva do que a produção que vinha sendo executada pelo boliviano. Das 16 finalizações da Raposa, três foram de Sassá. Foram duas para fora, mas uma acabou morrendo na trave. Por capricho, o jogador não anotou em seu retorno.

Destaque também para o 100% de passes certos do atleta, com 12, além do incômodo que ele gerou aos jogadores adversários, apertando nos duelos pelo chão (onde ganhou dois em oito), além dos duelos pelo alto (vencendo dois de quatro).

“Ele (Sassá) poderia ter coroado a atuação com as duas oportunidades de gols que teve. Primeiro em um lance que fizemos uma marcação alta, roubamos a bola, fizemos o adversário errar e o Sassá chegou na cara do gol, mas não entrou. E depois com um cruzamento, que ele entrou na área, mas estava próximo de um zagueiro”, lamentou o técnico Ney Franco ao comentar a atuação de Sassá.

O comandante ainda ressaltou o aspecto de marcação que Sassá possibilita ao Cruzeiro, trazendo justamente o abafa necessário para o início de uma marcação alta, pressionando a saída de bola dos zagueiros.

“Ele é um jogador que, embora seja da parte ofensiva, auxilia muito a tirar a qualidade da saída de bola do time adversário. Ele marca forte, ele tromba no zagueiro, dá pancada, logicamente dentro do que é certo. Ele é um jogador que não deixa os zagueiros terem facilidade, ficar ‘penteando’ a bola. Ele faz esse abafa. A gente trabalhou muito isso e o Sassá teve uma boa reestreia com a camisa do Cruzeiro e vai nos ajudar muito na Série B”, confia Ney Franco.

A precisão do Cruzeiro no ataque contra a Ponte Preta também foi marcante. Foram 16 finalizações, sendo nove no gol, com três tentos marcados, e sete para fora.

CATEGORIAS
TAGS
Compartilhar Esse

COMENTÁRIOS

Wordpress (0)
Disqus ( )